Simpósio Interdisciplinar sobre Esclerose Múltipla

APEMSMAR > Notícias  > Simpósio Interdisciplinar sobre Esclerose Múltipla

Simpósio Interdisciplinar sobre Esclerose Múltipla

Com o objetivo de ampliar o conhecimento da comunidade acerca das condições, atualidades e perspectivas em relação a Esclerose Múltipla, fortalecendo políticas públicas que contemplem a atenção aos portadores, a Apemsmar realizará dia 26 de agosto, mês referente a Conscientização da EM, seu Simpósio Interdisciplinar sobre Esclerose Múltipla, o qual encerrará com o Show se Fosse Fácil não Teria Graça.

INSCRIÇÕES
As inscrições para o evento podem ser feitas de duas formas:
– Para associados da APEMSMAR, basta comparecer em nossa sede e retirar seu convite gratuitamente.
– Para estudantes e para a comunidade em geral, as inscrições podem ser feitas através da internet.

CLIQUE AQUI PARA REALIZAR SUA INSCRIÇÃO

O valor das inscrições é de R$ 15,00 para Estudantes e R$ 20,00 para o público em geral.
ATENÇÃO: Estudantes devem levar, no dia do evento, um documente que comprove sua situação. São válidos documentos de matrícula, carteiras de acesso e de biblioteca de escolas, faculdades e universidades, cartão de transporte público estudantil.
PROGRAMAÇÃO
13h30 – Credenciamento e Entrega de Material
14h00 – Abertura
14h30 – Mesa Redonda- Direitos Dos Portadores
– Dr. Juarez Lopes – Neurologista
– Luiz Mario de Mello Pimenta Filho – Advogado e Professor Mestre
– Pedro Pimenta – Assessor Jurídico APEMSMAR
– Tiago Rodrigo dos Santos – Subdefensor Público-Geral para Assuntos Jurídicos

15h30 – Mesa Redonda – Esclerose Múltipla numa Perspectiva Multidisciplinar
– Dr. Alessandro Finkelsztejn – Neurologista
– Janaína Noal – Neuropsicóloga
– Dra. Dominguita Lühers Graça- Neuropatologista
– Dra. Silvani Vieira – Terapeuta Ocupacional
– Vanessa Lima – Portador de Esclerose Múltipla
– Mateus Petrucci – Fisioterapeuta

16h30 – Coffee break

16h45 – Encerramento “Se Fosse Fácil Não Teria Graça” – Nando Bolognese
(Palhaço e Portador de Esclerose Múltipla)
Baseado no livro Um palhaço na boca do vulcão (editora Grua), de Nando Bolognesi, o espetáculo “Se fosse fácil, não teria graça” narra, sempre com muito bom humor, a trajetória do autor e interprete sobre como aprendeu a conviver com as limitações impostas por uma doença degenerativa, progressiva, incurável e com potencial incapacitante.

Na vida real o ator Nando Bolognesi é portador de esclerose múltipla, doença que provoca a perda progressiva dos movimentos. No espetáculo, o cômico profissional, formado em Economia e História, conta como descobriu, aos 21 anos, ser portador da doença e como decidiu conviver com ela.
Seu relato sobre como podemos transformar dificuldades, limites e crises em alegrias, desafios e realizações é engraçado, humano e comovente traz diversas reflexões sobre a vida, a morte, nosso lugar no universo e nossa relação com a alteridade.
Sem pieguices, Se fosse fácil não teria graça, uma tragicomédia que pode ser considerada a primeira sitdowntragedy, faz rir e chorar e convida o público a repensar o modo de estar no mundo e a enxergar a vida. A peça, que está em cartaz em São Paulo desde agosto de 2013, tem 80 minutos de duração. A censura é 14 anos.

13909187_1021979924583065_1112228810226790358_oLAYOUT BANNER - Cópia